Pages

sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

TIC: a autonomia do professor é fundamental para a inovação educacional.



por Luciano Sathler

 

Nosso blogueiro convidado do mês é o educador Luciano Sathler, colunista do CanalTech.

A percepção dos professores sobre os impactos que as Tecnologias de Informação e Comunicação – TIC têm no seu trabalho aponta a necessidade de serem repensadas as políticas públicas quanto à formação e a autonomia dos profissionais do ensino.

Desde 2011, o Centro de Estudos Sobre as TIC realiza anualmente a pesquisa TIC Educação. Em 2012, foram entrevistados 1.592 professores de português e matemática, numa amostra de 856 escolas públicas situadas em áreas urbanas por todo o Brasil. Alunos, diretores e coordenadores pedagógicos também participaram.

Dois dados saltam imediatamente aos olhos dentre os resultados anunciados. Primeiramente, o fato de que 99% dos professores havia feito uso da internet nos 3 últimos meses antes da pesquisa. E que apenas 46% dos educadores graduados cursaram uma disciplina específica sobre computadores e internet durante sua formação no Ensino Superior.

A maioria dos professores concorda que:

  • As TIC ampliam o acesso a recursos mais diversificados e de melhor qualidade;

  • As TIC colaboram para que os educadores passem a adotar novos métodos de ensino;

  • As TIC são instrumentos que facilitam o cumprimento das tarefas administrativas;

  • As TIC são usadas para ampliar o trabalho colaborativo com outros colegas da mesma escola;

  • As TIC servem para articular contatos com professores de outras escolas e com especialistas de fora da escola;

  • As TIC servem para a realização de avaliações mais individualizadas dos estudantes.


O infográfico abaixo agrega ainda mais informações: