Pages

quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

23 dicas para fazer bons vídeos em sala de aula.



por Paula Nadal

 

Vídeos, se bem usados, podem ser recursos preciosos em uma sala de aula. O Youtube, principal canal de reprodução e armazenamento de vídeos do mundo, já ultrapassou a marca de mais de um 1 bilhão de usuários mensais. E ainda tem muito espaço para crescer. Não é preciso lembrar o sucesso de canais como a Khan Academy (traduzida para o português pela Fundação Lemann) ou o Descomplica, criado para ajudar estudantes do Ensino Médio a ter bom desempenho no ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio). Vídeos jamais substituem a interação entre alunos e bons professores, mas são ferramentas que podem complementar e dar dinamicidade às aulas.

O relatório 2013 Brazil Digital Future in Focus, divulgado em março deste ano pela ComScore indica que o consumo de vídeos no país cresceu 18% em 2012 com relação ao ano anterior. O brasileiro gasta, em média 27 horas mensais na internet e a maior parte deste tempo é dedicada às redes sociais. Então, mesmo se você não é um expert em vídeos, vale abandonar o medo de usar este recurso e começar a se arriscar. Você e sua turma podem produzir excelentes materiais.

A seguir, confira 23 dicas imperdíveis para produzir bons vídeos em sala de aula:

ANTES DE GRAVAR SEU VÍDEO

1. Não tem uma câmera? Não tem problema! Use o celular. Seus alunos certamente manuseiam bem os aparelhos e este pode ser um bom jeito de direcionar a utilização dos celulares durante as aulas. Confira algumas dicas para fazer uma boa gravação aqui.

2. Antes de começar, estabeleça um argumento e monte com a classe um bom roteiro. Assim, fica mais fácil dividir tarefas e gravar o que é realmente necessário. Veja um exemplo de roteiro aqui, outro aqui e mais um aqui. Normalmente os roteiros são estruturados em duas colunas, uma dedicada às imagens que se deseja fazer e a outra com as falas almejadas.

3. Estipule prazos e reserve um tempo das aulas para cada etapa do projeto de vídeo (roteiro, produção, gravação, edição, divulgação etc.).

4. Com o roteiro em mãos, distribua tarefas entre os alunos. Se o vídeo registrar uma entrevista, por exemplo, reúna as perguntas elaboradas pela turma, pensem juntos em um texto de apresentação e em outro de encerramento para o vídeo e nas imagens que precisam ser feitas.

5. A turma também deve eleger um apresentador/ entrevistador para o vídeo, dois ou três câmeras oficiais, um grupo de alunos para ajudar na produção, outro para controlar o tempo, outro para receber o entrevistado e outro responsável pela decupagem e pela edição do material.

NA HORA DA GRAVAÇÃO

6. Mantenha silêncio e procure um lugar silencioso para fazer o vídeo. Na ausência de microfones, isso é essencial.

7. Procure, também, um lugar bem iluminado. Se possível, com mais de uma fonte de luz (janelas e lâmpadas, por exemplo).

8. Posicione as câmeras antes de começar. Se não tiver tripés, apoie os celulares ou câmeras em carteiras, para que tenham estabilidade.

9. Procure estabelecer planos e contra-planos: com a primeira câmera grave um panorama geral da entrevista; com a segunda, grave apenas o entrevistado e com a terceira registre o entrevistador. Assim, na hora da edição, vocês terão várias opções de imagens para montar o vídeo e deixar tudo mais atraente.

10. Depois de ligar a câmera, espere 3 segundos para começar a gravar. O ideal é que uma pessoa faça o papel da “claquete” e bata palmas na hora em que a gravação for começar. Isso ajuda a encontrar o ponto comum entre todas as gravações. Facilita muito na hora de editar o vídeo.

11. Entrevistado e entrevistador devem sentar-se desencostados das cadeiras. Quando encostamos, nossa imagem aparece achatada no vídeo.

12. Instrua o entrevistado a sempre começar a resposta retomando a pergunta. Assim, se for preciso cortar algum trecho, as falas não ficam fora de contexto.

13. Se alguém gaguejar ou errar, não se preocupe. Basta que um dos alunos responsáveis pela produção erga a mão, que todas as câmeras param e o diálogo recomeça. Esses sinais devem ser combinados antes do início da gravação entre todos os participantes.

14. Faça pausas na gravação: a cada duas ou três perguntas, dê uma pausa. Isso contribui para que, na hora de descrever todas as ações do vídeo e anotar os minutos de gravação – o processo de decupagem – os alunos tenham trechos menores para trabalhar. Arquivos com peso menor também são processados mais rapidamente na edição.

15. Faça imagens de apoio: grave alguns minutos do ambiente, dos rostos dos entrevistados, de detalhes como a posição das mãos do entrevistado, algum material que ele esteja segurando etc. Essas imagens enriquecem o vídeo e ajudam a cobrir os cortes.

EDIÇÃO DO VÍDEO DA TURMA

16. Gravação feita, material reunido, é hora da decupagem. Se o roteiro foi cumprido, tudo fica mais simples. Mas como imprevistos acontecem, o melhor é revisar o roteiro com base no material gravado e dividir os alunos para que cada um faça a minutagem de um trecho do vídeo. É importante que anotem o minuto de início do trecho que será utilizado, o minuto final (onde o vídeo será cortado) e as “deixas” (inícios e finais de frases), para que o editor saiba, exatamente, onde cortar.

17. Todos os minutos que serão utilizados no vídeo final devem constar no roteiro. Essa atividade pode ser feita conjuntamente com a turma.

18. Para a edição, você vai precisar de um computador com um software próprio para esta atividade. O Windows MovieMaker é simples de usar e é um dos mais populares. Mas aqui tem uma lista com vários editores. E aqui, um tutorial sobre como usar o programa.

19. Pensem em vinhetas de abertura e de encerramento e em algumas telas de transição, com informações importantes sobre o vídeo. Os programas de edição normalmente possuem campos para a inserção de textos, mas se preferir, crie as telas separadamente, em um programa de edição de imagens.

20. Não se esqueça de inserir os créditos de todos os participantes.

DIVULGANDO O SEU VÍDEO NAS REDES SOCIAIS

21. Com o vídeo finalizado, que tal fazer o upload no Youtube, por exemplo? Para isso, a turma precisa criar uma conta de acesso ao canal. Este serviço é gratuito. Há, inclusive, um material específico, elaborado pelo próprio Youtube, para auxiliar professores, o Youtube for Education.

22. Conta criada, basta enviar o arquivo do vídeo e preencher todos os campos para que o material seja encontrado por outras pessoas. Inserir palavras-chave, editar títulos e descrições, inserir legendas (um ótimo recurso de acessibilidade) e uma boa imagem de divulgação do vídeo são recursos importantes para tornar o material visível na busca.

23. E se a sua turma fizer muitos vídeos, vocês podem criar listas de reprodução no Youtube, separando os materiais por temas afins.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.